Leonor Miyazaki

o Samurai do Trovão

Description:

Humano, Samurai do Clã da Montanha 3, Médio, Caótico Bom, Nenhuma Divindade.
EXP: 3275.

Iniciativa 9.

Classe de Armadura: 20 (10 base + 1 metade do nível + 3 Des + 6 Con [Casca Grossa])

Pontos de Vida: 47.
Pontos de Energia: 3.

Resistências: Fort +8, Ref +3, Von -1.

Deslocamento: 9 m.

Ataques Corpo-a-corpo: Nodachi +9 (2d6 +12 mais 1d6 elétrico e +1d12 em caso de crítico).

Habilidades: For 22, Des 17, Con 22, Int 10, Sab 4, Car 16.

Idiomas: Valkar.

Perícias: Iniciativa +9, Atletismo +12 (bônus de 4 em escalar), Conhecimento (Arcano) +6, Intimidação +9, Ofício (Metalurgia) +6, Diplomacia +9.

Talentos: Ataque Poderoso Poderoso, Golpe com Duas Mãos, Casca Grossa, Conhecimento de Golpes (Ataque Pesado e Batida Destruidora).

Equipamentos: Kit Aventureiro, Nodachi, Pé de Cabra e 506 TO. Carga Carregada: 23,5 kg.

Bio:

Aparência física

Tem 1,80 m de altura, ombros largos e músculos modestos apesar da força. A pele é clara, o rosto é bem definido e seus olhos são sem expressão, de uma cor que vai do cinza ao preto dependendo da luminosidade. O cabelo castanho liso está sempre curto e normalmente escondido pelo chapéu que sempre o acompanha. Costuma vestir uma capa, a Nodachi embainhada na cintura e calça comprida. Os sapatos são de couro mole, para evitar que faça barulho ao se aproximar dos adversários. Tem uma tatuagem selada por magia no antebraço direito de um Ouroboros (abaixo), símbolo que para ele representa a eterna busca pela sabedoria, do autoconhecimento e da compreensão do mundo.

the_homunculus_oroboros_by_homunculus_girl.jpg

Histórico e tendências mentais

Leonor nasceu em um pequeno feudo de Tamu-ra, antes da tormenta devastar a ilha. Cresceu aprendendo as técnicas do Clã da Montanha, treinando para aprender a ser um samurai e servir seu senhor. Com grande interesse em metalurgia e armas mágicas, mostrou seu potencial desde a juventude. Aos 18 anos, começou a cumprir missões especiais que eram designadas especialmente para ele.
Apesar de seu corpo estar são, em boa forma e com alto potencial em lutas, sua mente estava a beira do desvairo – pois nunca teve um propósito por que lutar. Seu pai, um soldado quase lendário nas terras ermas em que vivia, morreu antes Leonor nascer, e sua mãe trabalhava o dia todo e nunca lhe deu atenção. O feudo não parecia ser uma casa para ele.
Certo dia, foi designado em uma missão de elite para assassinar um inimigo político de seu senhor, mas ao invés de cumprir a missão, fugiu para o reinado. Semanas depois disso, a tormenta, que já apresentava algumas manifestações, destruiu Tamu-ra. Leonor nunca mais viu sua mãe nem qualquer um de seu antigo feudo, o que o faz ter pesadelos até hoje com espíritos atormentados que o chamam de traidor.
Optou por nunca mais referir a si mesmo de Leonor, nome que sua mãe escolhera, mas sim de Miyazaki, nome da família de seu pai, que acredita representar seu ímpeto forte.
Perseguido por esses “fantasmas” do passado, jurou sempre fazer o bem, custe o que custar. Não tenta ser o cara mais simpático do mundo, mas cumpre o que promete, segue o que defende e protege os amigos a todo custo. É por essa razão também que não segue nenhuma divindade. Apesar de saber de sua existência, não cultua, e repudia tal ato, especialmente Lin-wu, a quem culpa pela tragédia em Tamu-ra mais que si mesmo.

nodachi.jpg

Leonor Miyazaki

Os Miguelitos Taguma